jusbrasil.com.br
5 de Abril de 2020
    Adicione tópicos

    Indicado para o Conselho Nacional do MP é contra descriminalização do uso das drogas

    Agência Brasil
    Publicado por Agência Brasil
    há 7 anos

    Marcos Chagas

    Repórter da Agência Brasil

    Brasília Sabatinado hoje (22) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado para assumir uma cadeira no Conselho Nacional do Ministério Público, o promotor de Justiça Marcelo Ferra de Carvalho considerou legítima a atuação do Ministério Público em internações compulsórias de dependentes químicos. Ele se posicionou contra a descriminalização do uso de drogas.

    O Ministério Público tem legitimidade ativa para agir nesses casos, que não se limitam a questão das drogas, frisou o promotor, ao ser perguntado sobre o tema por senadores. Marcelo de Carvalho destacou, ainda, que é contra qualquer iniciativa de descriminalização do uso de drogas. No seu entender, cabe ao Estado investir em políticas de prevenção para evitar que o adolescente experimente drogas.

    Se prendermos todos os traficantes daqui a uma semana, outros assumirão, porque há cliente, avaliou o promotor, que atualmente exerce o cargo de procurador-geral de Justiça do Ministério Público de Mato Grosso. Ao final da sabatina, o seu nome foi aprovado e seguirá agora à apreciação do plenário do Senado

    O advogado Paulo Eduardo Pinheiro Teixeira, sabatinado na mesma audiência da CCJ para o Conselho Nacional de Justiça, também comentou a questão da liberalização do uso de drogas. Do mesmo modo, ele entende que cabe ao Estado criar políticas eficientes para combater o problema tanto na área de saúde pública quanto na de segurança pública.

    Paulo Pinheiro destacou a necessidade de as políticas públicas combaterem não só o uso, mas, também, os grandes financiadores do tráfico. O seu nome foi aprovado para assumir o cargo de conselheiro do CNJ.

    Edição: Davi Oliveira

    Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

    1 Comentário

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

    Por que o senhor promotor de Justiça Marcelo Ferra de Carvalho, não direciona essa mesma "vontade" proibitiva no que diz respeito às propagandas apologéticas ao consumo da DROGA que mais mata no mundo, o ÁLCOOL!
    'PENSE, AINDA NÃO É PROIBIDO!' continuar lendo